28 fevereiro 2015

2015 vá devagar coisinha

Desde esse texto da Thais coloquei como meta pra minha vida nunca mais falar como esse dia/mês/ano passou rápido, mas fevereiro já acabou, COMO ASSIM?

Só coloquei três coisas urgentes pro primeiro semestre de 2015, uma delas mais urgente ainda porque tem prazo e o prazo é abril, e como você viu no 101 em 1001 quero fazer uma coisinha antes do 21: viajar sozinha. Outro prazo. Tenho até julho e poucos feriados. O que aconteceu com os últimos dois meses? Eu nem lembro o que eu fiz. Numa dessas vem a vida e te atropela.

Falei que em 2015 queria viver intensamente, mas não de forma tão intensa. Me referi a momentos, ok? Hahaha. Estou achando divertido a forma como estou levando esse ano, eu desacelerei pra curtir todos os momentos da melhor forma possível, sem surtar. E gosto de ver o rumo que as coisas estão tomando. Me sinto segurando pra valer as rédeas da minha vida pela primeira vez. Não digo que me sinto adulta, só no controle. É legal. Todo ano eu começo a pensar no próximo aniversário, o somar de mais um número e pra mim, meus anos mudam no meu aniversário, não na virada do dia 31 de dezembro.

Eu passo a maior parte do dia fora de casa, não que isso faça o dia passar mais rápido, porque não faz. Quer dizer... depende do ponto de vista. O que quero dizer é que, quando não saio de casa, não vejo a vida passar. Eu tô sempre de cabeça cheia, planejando, contando os dias, as horas, trabalhando duro, estudando, dando meu melhor e não desligo nem de madrugada. Faz tempo que não sei o que é um boa noite de sono. Se não bastasse, quero sair. Enfim. Mas quando estou na rua parece que a vida passa igual um flash.

Estou correndo contra o tempo com o prazo de abril, que na teoria seria março. MARÇO! Mas igual falei ali em cima, desacelerei. Meu maior erro sempre é querer fazer demais, ao mesmo tempo. Aprendi que sou uma só. Dá sim pra fazer tudo, mas não ao mesmo tempo. Calm down. E nessa correria (correria?) vou levando a vida. 2015 levou a sério quando falei que queria viver intensamente.

24 fevereiro 2015

Organizando!: mesa de estudos (depois)

DEPOIS

No dia 3 eu postei a parte um do desafio e hoje venho comemorar que eu consegui! 

Antes eu só tinha aquela cadeira de descanso, eu ainda tenho a cadeira de descanso, mas o rack se foi... junto com a TV! Eu nem lembro qual foi a última vez que vi TV, então dei ela pro meu irmão. Comprei esse baú para guardar meus livros por um tempo, o único investimento que fiz nesse desafio e posso usá-lo como banco já que ele é afofado. Originalmente eu ia colocar a mesa debaixo da janela, mas resolvi aproveitar esse cantinho já que ele ficaria vazio.

Foi muito divertido participar desse desafio e espero participar de mais alguns durante o ano. Deu motivação para organizar uma coisa que eu estava procrastinando pra fazer. Espero que o próximo não seja o guarda-roupa, rs.

22 fevereiro 2015

Um ano


E então o DL fez um ano!

Hoje, 22 de fevereiro, faz exatamente um ano da primeira postagem por aqui, quando aqui nem era aqui ainda. Eu não sabia o que o blog ia virar, nem que eu conseguiria postar por um ano sem parar. Claro que em alguns meses foi mais fraco, mas nunca deixei de postar uma coisinha ou outra. E consegui postar por um ano direto. Aos leitores obrigada por me acompanharem e saibam que eu stalkeio todos vocês <3

Sobre o blog, eu sou a pessoa mais chata do planeta quando o assunto é o tema. Eu posso estar feliz com tudo, mas se eu enjoar da carinha dele, FUEM. Mas jurei que em 2015 eu passaria o ano todo com a mesma cara, então vou continuar ajustando uma coisinha aqui, uma coisinha ali, mas sem mudar radicalmente, pois tenho planos para 2016 ;) Aí está o motivo principal de eu ter saído do WordPress.

Esse post é mais para comemorar o primeiro ano do DL e falar que atualizei a página sobre. Aleluia!

19 fevereiro 2015

Aquele dos olhos verdes



Não sei quando nem como tudo aconteceu, só sei que aconteceu. De repente. Do nada. Você estava lá e eu estava perdida. E seus olhos brilharam como a luz no final do túnel. Um brilho no fundo do oceano. E eu me deixei levar pelas ondas. Mais e mais fundo. Mergulhei mais uma vez na escuridão. Você com esses olhos verdes que mudam de cor, que ficam mais verdes ainda à luz do sol. Com esse sorriso meio torto, essa risada gostosa e essas mãos fortes. 1,65? De sangue latino. Que fala espanhol. Você com esses olhos verdes, que me pegou sem querer e me deixou sem saber o que fazer. Mais um. Mais um pra lista das paixonites não correspondidas. Claro. Você nunca vai saber. Não pela minha boca. Não por mim. Porque eu sei que você não quer. Não que eu queira. Eu só queria parar de me apaixonar.

17 fevereiro 2015

O Retrato de Dorian Gray (Oscar Wilde)

Um livro que terminei já querendo reler.

Demorei mais que o esperado para terminar O Retrato de Dorian Gray, mas cada passagem de página valeu a pena. Oscar Wilde é bem descritivo, na minha bagagem um pouco cansativo, mas em nenhum momento desnecessário. Várias vezes durante a leitura quis parar pra marcar alguma passagem, mas faltou o hábito de carregar post-its pra ajudar.

O livro conta a história de Dorian Gray, um rapaz de vinte e poucos anos de beleza extraordinária que deseja ser jovem para sempre. Após fazer esse desejo, seu quadro pintado por Basil passa a envelhecer enquanto Dorian torna-se intocado. Acompanhar o envelhecimento da alma de Dorian é simplesmente fascinante. Não tenho palavras pra descrever esse livro.

Sabe quando o livro é tão bom que te deixa sem palavras. Então. Só vou dizer uma coisa: pare o que está fazendo e vá ler O Retrato de Dorian Gray, você não vai se arrepender.

15 fevereiro 2015

2007

Ou memórias da sétima série.

Pode não parecer, mas eu ouço música nacional. Antes de 2008 eu não conhecia muitos artistas internacionais, não tinha muito acesso à internet nem TV por assinatura, então eu ouvia o que tocava no rádio ou o que os coleguinhas de escola me apresentavam. Como sempre, sendo a ovelha negra da turma, enquanto todo mundo estava ouvindo Cláudia Leitte (saudades Bola de Sabão), eu fui ouvir Pitty e NX Zero. Eu amava NX Zero, mas hoje vim falar da Pitty.


Esses dias (semana passada), me peguei ouvindo a dita cuja. Na verdade acho que nunca deixei de ouvir Pitty. Já me peguei cantarolando várias músicas daquela época. Engraçado que enquanto ouvia Admirável Chip Novo - o CD -, eu percebi que sei a maioria das letras. E ah, as letras. Não sei falar, só sentir. Pra mim isso é música de verdade. Não importa o ritmo, o que importa é ter letra e contar histórias. Pitty come to Uberlândia! Aos 13 anos eu curtia o som, aos 20 o som faz sentido na minha vida. De longe acho que minha música favorita do álbum Admirável Chip Novo, é música de mesmo nome, mas deixo vocês com Equalize porque sim. Eu vou equalizar você, numa frequência que só a gente sabe. Eu te transformei nessa canção pra poder te gravar em mim...

12 fevereiro 2015

Liebster Award (ou o meme das 11 perguntas): descobrindo novos blogs

Fui indicada pela Laís do Intrometimento a responder esse meme, que é um prêmio de blogs para outros blogs. Veio a calhar porque eu estava querendo fazer a Conheça o Blogueiro e elas são parecidas por ter fatos sobre mim. É bem simples como fica claro nas regras:

  • Escrever 11 fatos sobre você;
  • Responder as perguntas de quem te indicou;
  • Indicar de 11 a 20 blogs;
  • Fazer 11 perguntas pra quem você indicar;
  • Inserir no post um selo do Liebster Award;
  • Linkar de volta quem te indicou.

11 fatos sobre mim

Amo fotografar, mas odeio ser fotografada.

  1. Eu sou de Uberlândia, interior de Minas Gerais, mas sei que meu lugar não é aqui.
  2. Esse ano faço 21 anos e agora que estou entrando na faculdade, e se posso dar um conselho, não tenha pressa.
  3. Meu maior sonho é dar a volta ao mundo, e meu lugar favorito no mundo é Paris. Tenho contato com a língua desde criança e cheguei a fazer uma aula de francês, além de amar Madeline.
  4. Quando eu tinha 16 anos minha mãe me perguntou "por que você não escreve um livro?", então percebi que precisava contar histórias por aí. Sempre siga os conselhos da sua mãe.
  5. Eu só uso Converse. É minha marca registrada. Você raramente me verá com outro tênis no pé quando eu estiver de tênis, não pela marca, mas pelo costume. Acredite ou não, eu uso All Star desde os 8 anos de idade.
  6. Eu sei todas as coreografias de High School Musical até hoje e aliás, eu amo musicais.
  7. Eu raramente uso maquiagem e você dificilmente me verá de maquiagem antes das 6 horas da manhã ou se estiver muito calor porque: a preguiça é maior que tudo.
  8. Eu preciso tomar leite com achocolatado - achocolatado sim porque a gente nunca compra Toddy ou Nescau - antes de dormir, porque sou uma criança feliz.
  9. Não acredito no acaso, tudo tem uma razão para acontecer.
  10. Tenho gatos desde criança e amo animais em geral. Além de gatos já tive um coelho e alguns peixes, quatro deles se chamavam Mercúrio, Vênus, Terra e Marte. Você já pode rir.
  11. Sou apaixonada por teatro, tanto que em 2009 coloquei na cabeça que queria ser atriz depois de uma apresentação que fiz com a turma da escola em um teatro aqui da cidade, pra mais ou menos 50 ou 60 pessoas. Foi uma sensação única. Obviamente anos depois percebi que eu prefiro ficar atrás das câmeras, mas o amor pela encenação continua.



As perguntas de quem me indicou

  1. Como surgiu o nome do blog? Não tem uma grande história por trás do nome do blog, eu precisei migrar para o Blogger e o nome que eu usava antes já existia, então pensei em um nome que continuasse neutro como Astigmatismus, que era porque eu tenho astigmatismo, mas que continuasse com a cara do blog, daí veio Diga, Ludimila, porque eu falo demais e não consegui pensar em nada melhor, hahahaha.
  2. O blog foi criado para qual propósito? Você conseguiu seguir esse propósito? Criei o DL pela saudade de escrever e vontade de compartilhar o que eu gosto. No começo eu só falava de livros e filmes, mas daí percebi que faltava alguma coisa: meus textos, opiniões e ideias. Daí o subtítulo: coleciono livros, CDs e ideias. E além de escrever e compartilhar o que eu gosto, eu também quero atingir pessoas, então ler um novo comentário, mais do que um like ou uma visualização, me deixam muito feliz, trocar ideias! Então sim, quando recebi o primeiro comentário vi que atingi o propósito do blog.
  3. Quais tipos de postagens mais te agradam? Amo escrever sobre qualquer coisa, minha mente tá sempre martelando, mas a sensação de escrever logo que terminei um livro que entrou para a lista de melhores da vida é única.
  4. Como é seu planejamento de atualização do blog? Você pensa e organiza as postagens que pretende fazer ou faz, de repente, quando tem uma ideia? Eu tenho um calendário editorial que nada mais é do que uma folha pendurada na parede e a única coisa que organizo são os dias da semana que tem postagem e em que dia subo vídeos. A partir de fevereiro vou postar todo domingo, quarta-feira e sábado, e quarta-feira é dia de vídeo. Eu não planejo com antecedência porque dependo de terminar um livro, ver algum filme ou ter inspiração para escrever, o que faço é não deixar acumular o mesmo assunto por dois dias seguidos pra não ficar chato.
  5. Já teve algum momento incrível proporcionado pelo blog? E um momento ruim? Poder conhecer pessoas é uma coisa incrível, criar um círculo de amizade que não existiria sem o blog, e de momento ruim, não que eu me lembre.
  6. Seu blog é apenas um hobby ou você pretende torná-lo comercial? Hobby com certeza, amo o que eu faço mas não a ponto de trabalhar com isso. Ter um blog sempre foi um refúgio pra mim, um lugar pra correr dessa vida louca que te engole lá fora. Aqui é um cantinho meu, meu mundo, minhas regras. Comercializando o blog eu ia me sentir pressionada a escrever e eu começaria a odiar, então, meu eterno hobby.
  7. Para você, o que é ter um blog de sucesso? Fazer o leitor se sentir em casa. Ser aquele blog que a pessoa quer puxar uma cadeira e tomar uma xícara de café enquanto troca uma ideia, sabe?
  8. Se pudesse conhecer um blogueiro famoso, qual seria? E por quê? Acho que as pessoas conhecem mais o vlog da Lully, mas ela também tem um blog, então a Lully. Ela me inspira em várias coisas e seria muito legal trocar uma ideia, principalmente sobre cinema, com ela.
  9. Tem alguma meta para o blog que pretende realizar esse ano? O DL tem menos de um ano de vida, pra esse ano só quero continuar no ritmo e não parar de escrever de jeito nenhum.
  10. Sua família e amigos sabem do blog? O que acham? Apoiam ou desaprovam? Meus pais sabem e me dão total apoio, até meu pai tem um blog! E quando fui para o YouTube, foi a mesma coisa, eles acham legal. Eu digo que tenho sorte por ter pais tão legais. Já meus amigos, eu acho que eles não tem opinião formada sobre isso, a gente nem fala no blog, hahaha.
  11. Já sentiu vontade de parar? Se já, deixe uma dica de o que fazer para essa fase passar. Não. As vezes eu me pergunto como eu estaria, blogamente falando, se eu tivesse continuado com o Desabafos e Lamentações em 2012. Parar foi horrível e eu não tenho planos para largar o blog. Na verdade digo que, enquanto eu gostar de ler e assistir filmes, terei assuntos, ou seja. Vocês vão me aguentar por um bom tempo ainda.

Eu indico 


Vou dar uma roubada nessa categoria porque não consegui chegar a 11 pessoas, indico meu amigo Gabriel que está voltando a blogar no Hiperativa Mente (link em breve, fica ligado) e a Iveli do Ivis Lee que foi a primeira pessoa a comentar no Astigmatismus <3 Mas fica aberta a indicação, se você não fez a TAG e gostou, sinta-se indicado por mim :)

Minhas perguntas

  1. Quando e porque seu blog foi criado? Conte um pouco da sua história.
  2. Qual a primeira coisa em que você repara quando visita um blog pela primeira vez?
  3. Pra você, qual a essência de um blog (o que faz ele ser diferente de um site, por exemplo)?
  4. Você acha que, com a popularização dos vlogs, os blogs estão com os dias contados?
  5. Diga algo à seu leitor.
  6. Sobre o que você gosta de ler em outros blogs e sobre o que você gosta de escrever no seu?
  7. Se pudesse dar apenas uma dica para quem está começando, qual seria?
  8. Vê seu blog como um hobby ou um trabalho?
  9. Qual o seu maior sonho em relação ao blog?
  10. Acompanha blogs gringos? Se sim, indique seu favorito.
  11. Pensa em um dia viver do blog?



Por hoje é só e não esqueça de visitar a Laís lá no Intrometimento! E obrigada pela indicação <3

10 fevereiro 2015

101 coisas em 1001 dias

Você provavelmente já conhece o projeto. Eu tinha começado uma lista entre o final de 2013 e o começo de 2014, porém acabei deixando pra lá, mas decidi completá-la e cada realização será uma história pra contar aqui no DL. Têm várias coisas que eu tenho vontade de fazer e algumas realizações urgentes pra esse ano. Vou deixar esse post na barra lateral e ele estará em constante atualização :)

Início: 10/02/2015 - Término: 06/11/2017
Itens realizados [33/101]


1. viajar para Curitiba
2. viajar para Florianópolis
3. postar frequentemente no blog
4. não ter vergonha de fotografar e ser fotografada na rua
5. sair do meu emprego atual (vale mudança de cargo? vale.)
6. pintar o cabelo inteiro {post}
7. usar saias sem surtar
8. usar vestidos sem surtar
9. terminar o curso de fotografia {post} 
10. continuar o curso de desenho
11. cozinhar mais que uma vez por mês
12. conhecer restaurantes vegetarianos
13. ler teoria literária {post}
14. terminar ou chegar perto do fim do meu livro
15. ver o sol nascer {na estrada é mais massa ainda}
16. jogar boliche
17. jogar paintball
18. ser voluntária na APA
19. terminar a "reforma" do meu quarto
20. viajar sozinha aos 21
21. fazer uma maratona de Star Wars
22. fazer uma maratona de Star Trek
23. ler O Senhor dos Anéis
24. fazer uma maratona d'O Senhor dos Anéis
25. reler Harry Potter em inglês
26. fazer uma maratona de Harry Potter
27. ler um livro inteiro em inglês
28. criar e usar meu portfólio {tumblr} {site oficial}
29. dançar na chuva {post}
30. fazer aula de Ballet #sedentarismonão
31. passar minhas fitas VHS para DVD [0/3]
32. ser organizada
33. comprar uma lente 50mm
34. escrever um roteiro
35. dormir e acordar cedo
36. Polianizar
37. voltar a estudar a Wicca
38. ter uma rotina
39. aprender Esperanto
40. comemorar meu aniversário de 22 anos ouvindo 22 (de preferência em uma festa)
41. tirar uma nova carteira de identidade
42. tirar o passaporte
43. viajar para algum lugar fora do Brasil
44. mobilizar pessoas para que elas participem do Projeto Potter em Orfanatos
45. apresentar o projeto acima em algum orfanato
46. adotar uma cartinha nos correios todo ano
47. aprender a me maquiar direito
48. tirar a maquiagem antes de dormir
49. cuidar da pele do rosto
50. passar protetor solar todos os dias, até no inverno
51. ter uma jarra de lembranças
52. ir em algum show ou festival de música
53. frequentar exposições
54. assistir no mínimo três peças no teatro [0/3]
55. tirar fotos com a câmera analógica 
56. passar um dia em Araguari
57. conhecer Araxá
58. voltar a Ituiutaba
59. "desadolescentar" meu guarda roupa
60. terminar de ler Sailor Moon [5/12]
61. terminar de ler Negima [4/72]
62. aprender Francês
63. aprender a andar de bicicleta
64. separar a poupança da minha conta corrente
65. fazer uma tatuagem
66. comprar uma cadeira confortável para o meu quarto
67. plantar uma árvore
68. finalizar alguma série {post}
69. ter uma alimentação saudável
70. comer de três em três horas
71. tomar café da manhã
72. viajar em família 
73. participar de alguma blogagem coletiva 
74. comprar uma bolsa para a minha câmera
75. anotar o sonho da noite anterior todos os dias assim que eu acordar, se eu lembrar do que aconteceu
76. meditar todos os dias de manhã
77. me alongar todos os dias de manhã
78. tocar as palmas das mãos no chão com os joelhos esticados (consigo só os dedos)
79. fazer um freela
80. parar de procrastinar
81. parar de rabiscar o calendário editorial do blog
82. comprar meus filmes favoritos da Pixar [0/12]
83. assistir todos os filmes do Tim Burton
84. assistir todos os filmes do Woody Allen
85. comprar o box de Friends
86. comprar o box de Gilmore Girls
87. assistir todos os episódios de Friends em ordem
88. terminar Gilmore Girls
89. aumentar minha coleção de DVDs
90. parar de comer na cama
91. continuar escrevendo e fotografando
92. continuar estudando e aprendendo #teamculturainútil 
93. não surtar ao ser atropelada pela vida
94. não esquecer de jogar o jogo do contente
95. zerar o Mario
96. assumir certas coisas
97. parar de sofrer por antecedência
98. parar de temer o futuro 
99. parar de me cobrar demais
100. curtir o momento
101. e por fim, mas não menos importante, me divertir enquanto cumpro essa lista


08 fevereiro 2015

Então eu soltei o cabelo e foi quando tudo aconteceu

Inspirado nesse texto aqui da Lais, uma breve história de como eu assumi os cachos.

Como já dizia Taylor Swift: "don't you worry your pretty little mind, people throw rocks at things that shine". Pra quem não sabe, não divido meus anos pela virada e sim pelos meus aniversários. Meus 20 foram marcados por grandes mudanças. Por quanto tempo fui insegura por causa do meu físico, do meu cabelo "ruim" e dos meus óculos. Conforme vamos crescendo e nos tornando adultos, deixamos tanto pra trás que hoje se eu pudesse voltar no tempo eu voltaria pra 2007 só para dar um recado para a Ludimila de 13 anos: guria solta esse cabelão maravilhoso e vai ser feliz. Eu tinha UMA foto do meu cabelo longo e cacheado, mas infelizmente, ela se perdeu por falta de backup e eu tenho vontade de deixar meu cabelo crescer de novo só pra saber qual é a dele, mas o calor é maior que tudo. 

Eu não tenho uma grande história capilar. Usei meu cabelo natural, porém "devidamente" amarrado por toda a infância, na pré-adolescência "aprendi" que cabelo bom é cabelo liso e comecei a usar progressiva com 14 anos. Ironicamente, só a primeira funcionou. Mas na mesma época ganhei a minha chapinha (a mesma que tenho até hoje, 7 anos galera!!!!) e meus cachos nunca mais viram a luz do dia. Tive aquela fase de passar uma semana sem lavar o cabelo porque era chato ficar passando prancha sozinha e me sentia bem assim, mas toda vez que eu lavava, maltratava os coitados dos cachinhos. Mas mesmo fazendo sozinha, parecia que eu tinha cabelo liso, um amigo chegou a achar que eu usava aplique de tão cheio que era meu cabelo quando ele tava grande e liso, Pocahontas feelings.



Ousei uma vez usar o cabelo natural na escola, provavelmente por preguiça, só lavei e deixei secar sozinho, me senti super bem, mas um comentário infeliz foi o banho de água fria pra no dia seguinte passar prancha de novo e nunca mais aparecer na escola com o cabelo cacheado. Mas em 2014 a magia aconteceu. Começou com a tintura, estava tudo indo bem até que a parte de cima do cabelo estava ficando queimada, a cor que era pra ser roxo, estava marrom e aquilo começou a me incomodar. Na mesma época ouvi um comentário que "pro colorido estar sempre bonito, teria que deixar ele ao natural, porque a chapinha acaba com a cor" e eu comecei a pesquisar sobre cuidados capilares e cabelo cacheado, até que descobri a transição.

Não entrei em transição, nem tive o BC, meu cabelo é curto simplesmente porque enjoei dele longo. Fui lá, cortei e fim. Eu não tinha química no cabelo, pelo menos eu acho que não. Como eu falei lá em cima, todas as progressivas que eu fiz, não acabaram com os meus cachos, era só eu lavar que pronto, lá estavam eles como se nada tivesse acontecido. No dia 29 de setembro de 2014, eu assisti Valente e fiquei tão apaixonada pelo cabelo da Merida que resolvi lavar e secar ao natural pra ver como estavam meus cachos e não sei falar, só sentir.

Quando assumi os cachos eu ainda tinha "problemas" com o volume, queria porque queria que eles ficassem quietinhos, calmos, pra baixo, eu gostei nas primeiras semanas, mas conforme o tempo foi passando, aquele cabelo lambido começou a me incomodar. Eu tenho personalidade, meu cabelo também. Foi quando eu soltei. Foi uma coisa gradual. Primeiro desapeguei do comprimento do qual nunca realmente fui apegada, depois me desapeguei da franja que amo e ainda uso, mas agora escolho quando e onde usar, depois me desapeguei da chapinha e deixei meus cachos respirarem, por fim me desapeguei do cabelo lambido e deixei meus cachos soltos, igualzinhos a mim. E no meio disso tudo usei batom vermelho em público pela primeira na minha vida (mas isso é história pra outro post porque esse aqui já ficou grande demais). Os comentários maldosos se transformaram em elogios e uma pessoinha X que ama mexer no meu cabelo. A insegurança desceu pelo ralo na primeira chuva que eu tomei com o cabelo natural. Pra quem sempre defendeu a liberdade, me libertar foi um passo bem grande e bem dado. 21 vem com tudo que eu tô pronta.

07 fevereiro 2015

Trono de Vidro (Sarah J. Maas)

Que livro é esse?

Esse foi o terceiro livro do ano e estou muito bem até agora, obrigada. Trono de Vidro conta a história de Celaena Sardothien, a maior assassina de Adarlan. Ela está cumprindo sua sentença em Endovier quando recebe uma proposta em troca de sua liberdade: representar o príncipe herdeiro em uma competição e tornar-se a campeã - assassina - do rei. Eu não dava nada por essa história, até começar a ler.

Temos magia, seres estranhos, profecias, romance e mistério tudo em um livro só. Eu não sou muito fã de romance, mas o romance em Trono de Vidro não é esfregado na sua cara e nem acontece do nada, é sutil e cresce com o tempo, como tem que ser. A magia foi banida de Adarlan, mas tem coisas estranhas acontecendo no castelo de vidro. Fantasmas do passado retornam para pedir ajuda. Nada é o que parece ser. Muita coisa acontece ao mesmo tempo.

Celaena não é uma personagem chata daquelas que merecem uma chinelada na cara. Ela tem seu próprio carisma, e mesmo sendo uma assassina, você sabe que ela tem um coração. Outros personagens marcam presença e deixam a leitura cada vez mais tensa em seu núcleo de relacionamento. A autora vai criando um círculo de mistérios onde você não vai parar de ler até descobrir o final, apesar de não querer que o livro acabe.

Se todas as leituras desse ano forem como as três primeiras, esse ano será ótimo - literariamente falando.

03 fevereiro 2015

Organizando!: mesa de estudos (antes)

Olá leitor, hoje eu vim apresentar um novo projeto criado pela Thais do Vida Organizada, que é o desafio de organização! Decidi aplicar ao meu dia-a-dia e compartilhar aqui no blog pra quem sabe inspirar alguém a se organizar também! Em um resumo rápido, a Thais vai postar no Vida Organizada todo início de mês sobre o desafio atual, vai escolher um cômodo ou cantinho da casa para ser organizado e vai dar dicas ao longo das semanas para que todos consigam organizar. Você pode ler a postagem completa aqui. Eu queria ter participado do desafio de janeiro, mas como a varanda dependia mais dos meus pais do que de mim, deixei pra lá. Mas o desafio de fevereiro já chegou e desse eu vou participar, e a área a ser organizada é o cantinho de estudos!

ANTES

Eu sempre tive um cantinho de estudos no quarto, que nada mais era do que uma mesa debaixo da janela, mas nesses últimos dois anos ele foi se tornando inexistente até que minha mãe pegou minha mesa para usar para outros fins, então ela colocou essa cadeira para eu poder ler debaixo da janela. Usei uma vez e ela já se tornou o cantinho da bagunça. Como em 2015 eu vou voltar a estudar, preciso da minha mesa de volta e a parte mais difícil será descobrir onde apoiar a televisão do meu irmão, já que sequestrei o rack dele pra entulhar meus livros.

Enfim, don't panic! Volto no final do mês pra mostrar meu velho novo cantinho!

01 fevereiro 2015

Meus desafios para 2015

Janeiro terminou e acho que já tá na hora de colocar na mesa meus desafios para 2015. Eu vi vários desafios literários, mas resolvi seguir uma linha de raciocínio minha, com alguns livros que eu já queria ler, mas antes de partir para os desafios literários, vou falar de um fotográfico!

Em janeiro foi a primeira vez que consegui participar ativamente do Desafio Primeira e por conseguir terminar, me empolguei, quero participar todos os meses! Eu não sei como vai acontecer o update do desafio por aqui, mas você pode me seguir no Instagram para ver por quantas anda o desafio. 

Agora, os desafios literários. São eles: 

Ler autores brasileiros
Eu só li seis autores brasileiros na minha vida, sendo que cinco deles foram no ano passado, tá na hora de mudar esse cenário. Não coloquei nenhum clássico nessa categoria, mas você já vai entender porque.



Ler um livro da Rory
Esse ano quero começar o desafio da Rory de verdade. Aquele post que fiz sobre o desafio será uma página fixa aqui no blog a partir de agora e estará em constante atualização. Como são mais de 300 livros não tenho a mínima intenção de terminar esse ano, mas quem sabe ler um por mês?



Distopias clássicas
Eu tô num momento meio clássico na minha vida literária, quero ler bastante coisa, mas resolvi começar com as distopias, é um gênero que eu gosto então sei que vou me sair bem.



Clássicos da literatura brasileira
Me deu vontade de ler os livros da época da escola e acho que esse é o momento certo. Vou parar de ter medo de Machado de Assis e encará-lo pelo o que ele é: um livro. Que comecem os jogos.



Ler um livro ou uma HQ inteira em inglês
Em 2014 eu tentei ler em inglês, mas só consegui chegar na metade do livro, esse ano quero sentar pra ler e terminar. Se eu conseguir o primeiro volume de Dear Dumb Diary já fico feliz.



Não  fiz nenhuma meta em relação a números. Ano passado consegui ler 35 livros e nem estava contando, se for para ler uma quantidade, quero ler na mesma média e só. Eu não necessariamente vou ler todos os livros da lista, tem outras coisas fora do desafio que já estavam na minha meta pra 2015. Se eu ler um livro de cada categoria já fico com o desafio batido.

Enfim, estes são meus desafios pra 2015, e você, o que vai ler?